Sistema Solar Fotovoltaico – Como funciona em Casas e Empresas

“Em busca de conhecimento sobre a energia solar? Aqui neste artigo você entenderá passo a passo como funciona um sistema solar fotovoltaico e mais. Continue a leitura.”

Em resumo a energia solar fotovoltaica funciona através da absorção da luz solar que em seguida é transformada em energia elétrica por meio do efeito fotovoltaico. Para que esse processo aconteça é necessária a presença da luz solar, que é o combustível do processo.

Sistema Solar Fotovoltaico como funciona

Os sistemas solares fotovoltaicos vem se difundindo a passos largos no Brasil. A geração de economia proporcionada em um país que possui tarifas energéticas muito elevadas, chama a atenção e a cada dia ganha mais adeptos. A energia solar é considerada a energia do futuro!

Como Funciona o Sistema Solar Fotovoltaico em casas e empresas?

O sistema solar é composto basicamente por módulos fotovoltaicos ou painéis solares e um inversor de frequência. Veja como eles funcionam:

Placas Solares

Um painel solar fotovoltaico (placa solar) é composto pelas seguintes partes:

  • Moldura de Alumínio
  • Vidro Especial
  • Células Fotovoltaicas

As células fotovoltaicas são fabricadas em material condutor, o silício. Assim quando as partículas de luz solar (fótons) atingem o painel solar é gerada uma corrente elétrica.

Cada placa solar é formada por muitas unidades menores, que são conhecidas como células fotovoltaica. O poder de conversão de energia solar de uma célula é pequeno devido ao seu tamanho, mas quando unidas com várias outras, é então formado o painel ou placa solar com maior capacidade de geração de energia.

A corrente elétrica gerada por este processo é do tipo contínua, enquanto a utilizada em nossas residência é do tipo alternada. E agora, como resolver esta questão? Esse é o próximo componente do sistema solar fotovoltaico, o inversor.

Veja também:  Principais Vantagens e Desvantagens da Energia Solar

Inversor Solar

O inversor solar possui a função de receber a corrente gerada pelos painéis e transformar de corrente contínua para corrente alternada.

Além de realizar esta função de conversão, os inversores são um ponto de proteção do sistema contra falhas elétricas e ainda fornece informações e estatísticas do sistema.

Outra função do inversor é a de organizar a distribuição de energia, pois existem horários em que a produção de energia solar pode não ser suficiente para atender a demanda de consumo ou até mesmo não existir, como nos períodos noturnos. Desta forma, o inversor precisa entrar em ação e organizar o fluxo de energia da rede, de forma que não haja falta de energia para atender os equipamentos e eletrodomésticos em funcionamento.

O inversor identifica que a corrente recebida dos painéis solares não está sendo suficiente, então ele começa a liberar energia proveniente da rede pública para atendimento da demanda. O contrário também acontece, quando a energia produzida pelos painéis é superior a necessidade de consumo o inversor passa a enviar para a rede pública a energia produzida, gerando assim crédito do consumidor para com a concessionária de energia elétrica.

Sendo assim, podemos considerar o inversor como um grande gestor do sistema fotovoltaico, a sua função é muito mais do que converter a frequência da corrente, mas também de organizar o fluxo de energia da rede.

Resumidamente o sistema solar fotovoltaico funciona assim:

  1. Os painéis solares absorvem a energia do sol (raios solares).
  2. O inversor solar converte a energia absorvida em eletricidade
  3. A eletricidade distribuída e usada para alimentar a rede da sua casa ou empresa.
  4. A energia solar flui através da sua casa ou empresa, alimentando dispositivos eletrônicos, eletrodomésticos e tudo que está conectado a uma tomada.
  5. O excesso de eletricidade produzida pelos painéis solares é alimentado na rede elétrica, e gera créditos na conta de luz.
Veja também:  Energia Solar Fotovoltaica - O que é, como funciona o Sistema Solar?

Como funciona o Sistema Solar Fotovoltaico

Como vender Energia Solar para a Distribuidora

A ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica através da Resolução Normativa nº 482 , de 17 de abril de 2012,  regulamentou o acesso de microgeração e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica nacionais, sendo atualizada posteriormente pela Resolução Normativa nº 687, de 2015.

Com esta regulamentação, o consumidor tem permissão para conectar um sistema gerador de energia elétrica próprio a rede da pública, não precisando ser necessariamente um sistema fotovoltaico, mas também outras fontes como: energia eólica e de biomassa.

Sendo assim, a energia elétrica gerada pelo sistema fotovoltaico do consumidor é enviada para a rede pública e o consumidor pode vender energia solar para a distribuidora, o pagamento é feito através de créditos na conta de energia e que como consequência contribuem também para a redução de seu valor.

Você sabia que no Brasil, já existem usinas solares? Essas usinas possuem grande capacidade de produção e são tendências para o futuro. Veja abaixo:

  • Usina Solar Pirapora – Pirapora – MG – 321 Megawatts
  • Usina Solar Nova Olinda – Ribeira do Piauí – PI – 210 Megawatts
  • Usina Solar Ituverava – Tabocas do Brejo Velho – BA – 196 Megawatts
  • Usina Solar Bom Jesus da Lapa – Bom Jesus da Lapa – BA – 158 Megawatts
  • Usina Solar Guaimbê – Guaimbê – SP – 150 Megawatts
  • Usina Solar Apodi – Quixeré – CE – 132 Megawatts

Em alguns locais já existem também usinas patrocinadas pela iniciativa privada e que vendem cotas de energia solar para os consumidores, gerando créditos em suas contas de energia. Em resumo estas usinas contratadas pelo consumidor, enviam para a rede pública energia em nome do contratante, que em troca recebe créditos energéticos.

Veja também:  Energia Solar no Campo - Quais são os benefícios?

E então caro leitor, gostou do conteúdo? Foi útil para você? Deixe o seu comentário e nos conte a sua experiência com o sistema solar fotovoltaico.