Energia Solar no Campo – Quais são os benefícios?

“A energia fotovoltaica cresce rapidamente no Brasil e está se expandindo além das cidades e metrópoles, chegando ao campo e a área rural para ajudar agricultores em suas tarefas diárias. Quer conhecer todos os benefícios da energia solar no campo? Está no lugar certo!”

A energia solar vem crescendo nas últimas décadas. Isso acontece porque cada vez mais as pessoas procuram fontes de energia limpa e renovável. E se tratando de um país tropical, o Brasil sai em vantagem nesse assunto. Por isso o setor de agronegócio, que está sempre em crescimento, vem investindo na geração distribuída e com isso reduzindo despesas.

Energia Solar no Campo

Pesquisas do Ministério de Minas e Energia do Brasil apontam que em até dois anos, o país estará entre os 20 países com maior geração de energia solar no mundo. Os estudos ainda mostram que, o território brasileiro deve ter até 13% de seus domicílios gerando sua própria energia solar até a metade do século.

Aqui vamos analisar as vantagens e benefícios da energia solar no campo. Você vai ter uma visão abrangente do planejamento e despesas para instalar energia solar. Para que possa entender o que é necessário para adotar um sistema de energia renovável.

O que é energia solar fotovoltaica? E quais as vantagens?

A energia solar fotovoltaica converte a luz do sol em energia elétrica. Ela funciona através de painéis solares que captam a luz solar e transformam essa energia em eletricidade. Fazendo assim com que você aproveite os recursos naturais e faça economia ao mesmo tempo.

O sistema é capaz de armazenar a luz em períodos em que não há luz solar. Um sistema desse tipo pode ser instalado com facilidade em telhados ou no solo. Outra vantagem é que os custos de instalação e manutenção são muito baixos.

Veja também:  Energia Renovável - O que é e quais são as principais fontes de energia?

Entre os cuidados necessários está a limpeza dos painéis no período seco de 2 a 3 vezes por ano. O sistema é também um investimento seguro e rentável. Isso porque as garantias dos equipamentos de alta qualidade são de 25 anos. Ou seja, eles possuem fácil manutenção e grande durabilidade.

Os aparelhos adequados dependem da quantidade de energia que deve ser gerada para atender as suas necessidades. O valor do investimento pode variar de R$ 15 mil para uma pequena casa a mais de R$ 100 mil para grandes propriedades.

Além das vantagens econômica a energia solar também é menos agressiva aos meio ambiente. Atualmente os combustíveis mais usados são os fósseis, como o petróleo, gás natural, gasolina, etc. Todos eles contribuem para o aquecimento global e causam efeitos nocivos a saúde. Com isso, no mundo todo cientistas buscam alternativas que recebem cada vez mais apoio de governos.

Outro ponto que deve ser levado em conta é o tempo necessário para que a instalação gere o retorno do seu investimento. Para chegar a esse número basta dividir o custo total pelo valor da economia mensal na conta de luz após a instalação. Além disso, não esqueça de considerar nesse cálculo a variação anual com os reajustes das contas.

Atualmente, o tempo de retorno do investimento está em volta de 5 e 10 anos. Essa estimativa leva em conta o valor do projeto, as tarifas praticadas e o potencial de irradiação do local onde o sistema está instalado. No entanto, as tarifas de energia vem aumento muito rapidamente nos últimos anos.

Em 2015, por exemplo, o reajuste médio ficou em 45% no ano. Com isso, o tempo de retorno fica cada vez menor. O que torna o investimento ainda mais atrativo para quem vai instalar e para quem já está produzindo a sua própria energia.

Veja também:  Veja o que é necessário para abrir uma empresa de energia solar

Geração distribuída da energia solar, o que é?

Em 2012 entrou em vigor uma resolução da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) que garante aos brasileiros o direito de gerarem sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis ou cogeração qualificada. Além disso, esse consumidor pode ainda fornecer o excedente para a rede de distribuição de sua localidade.

Essa concessão de energia para terceiros é chamada de micro e da minigeração distribuída de energia elétrica. Esse processo contribui para a redução do carregamento das redes, diminuição de perda delas, e a diversificação das fontes de geração de energia elétrica. A modalidade de geração compartilhada permite ainda a criação de consórcio ou uma cooperativa para usar o sistema de energia.

Se por acaso a energia injetada em sua rede for superior a consumida é criado um “crédito de energia”. Esse crédito pode ser usado como uma forma de desconto no consumo da unidade nos meses seguintes. O benefício do crédito se estende a outras unidades de mesma titularidade, e a validade é de 60 meses.

Energia Solar no Campo e Rural

Energia solar no campo e em propriedades rurais

Um sistema conectado a uma rede solar pode atender toda a demanda de energia de uma casa ou propriedade rural. Para aderir a esse sistema basta solicitar um orçamento para instalação dos equipamentos por uma empresa especializada.

A empresa deve solicitar cópias das faturas de energia para avaliar o consumo. E partir disso definir a área requerida para a instalação dos painéis fotovoltaicos, inversores e outros equipamentos. O orçamento abrange o fornecimento dos equipamentos, instalação e o registro do projeto junto à distribuidora de energia.

Fique atento quanto ao seu contrato. Veja se a empresa responsável pela instalação possui garantia quanto ao equipamento e suporte técnico. Depois de levar tudo isso em consideração é hora de analisar seu orçamento e procurar formas de financiar a instalação e manutenção do seu empreendimento.

Veja também:  Bateria Solar - O que é, como funciona, qual preço?

Financiamento solar rural

Alguns bancos já disponibilizam programas de financiamento específicos para a instalação de projetos de energia sustentáveis para empresas e propriedades rurais. O Banco do Nordeste, por exemplo, possui o FNE Sol, destinado a pessoas jurídicas no norte de MG, norte do ES e toda a região Nordeste.

Existe ainda o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) com a linha Pronaf ECO. Ele oferece financiamento para agricultores e pequenos produtores rurais investirem em implantação e utilização de tecnologias de energia renovável. Podemos citar também o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (INOVAGRO).

Como você pode ver as opções são muitas. Portanto pesquise bastante antes de tomar qualquer decisão, e veja o que é melhor para a sua propriedade. Pelo que tudo indica, a energia solar é o futuro. Então não fique de fora.